Notícias

Agosto 13, 2020 02:14 PM

No dia 11 de agosto de 1973, um jamaicano de 16 anos organizou uma festa, no Bronx (Nova Iorque), que mudou para sempre a história da música pop. Naquela noite, nasceu o Hip Hop. Por António José André.

Julho 29, 2020 06:12 PM

No dia 28 de julho de 1922, morreu Velimir Khlébnikov. Foi um um poeta, pensador, ornitólogo, matemático, pintor russo e uma figura proeminente na arte vanguardista. Por António José André.

Julho 15, 2020 01:34 PM

No dia 14 de julho de 1993, morreu Leo Ferré. Foi um cantor e poeta libertário francês, Da sua discografia, destacam-se os álbuns: "Les Fleurs du Mal Chanté" (1957), "Les Chansons d'Aragon" (1961) e  "Amour Anarchie" (1970). Por António José André.

Julho 9, 2020 07:35 AM

Ontem, dia 8 de julho, decorreu a sessão sobre "Desafios do Ensino Superior pós Pandemia', promovida pela Comissão Coordenadora Concelhia de Coimbra. Com a moderação e comentários de Marcela Uchôa, as convidadas Catarina Isabel Martins, Joana Ricarte e Mariana Rodrigues apontaram caminhos para que se sejam superados os desafios que o nosso tempo impõe.

Junho 25, 2020 08:05 AM

No dia 23 de junho de 1959, morreu Boris Vian. Foi um escritor, ator, jornalista e músico libertário francês. Os seus romances são caraterizados pela criatividade da linguagem. Por António José André.

Junho 9, 2020 05:29 PM

No dia 9 de junho de 2007, faleceu Ousmane Sembène. Foi um escritor, realizador de cinema e ativista político senegalês. Considerado "pai" do Cinema Africano e uma das figuras proeminentes da literatura sub-sahariana. Por António José André.

Maio 1, 2020 03:26 PM

No dia 28 de abril de 1960, morreu Anton Pannekoek. Foi um astrónomo, filósofo e teórico marxista holandês. Defendia que o marxismo não era um dogma, mas um método de pensamento aplicável aos problemas sociais no processo real de transformação social.Por António José André.

Opinião

Na minha opinião, idealmente, deveríamos ir a votos, eleger uma nova assembleia de freguesia e formar um novo executivo. 

Mas, definitivamente, do que não precisamos é de, levianamente, pôr o país a falar de experimentalismos para que ele não fale do que é mesmo necessário.