Notícias

Bloco Distrital de Coimbra

No dia 20 de janeiro (sábado), vai haver uma sessão "Coimbra à Escuta" sobre "Alterações Climáticas", promovida pelo movimento CpC (Cidadãos Por Coimbra). O evento contará com as presenças de João Camargo (Investigador em Alterações Climáticas) e Anabela Marisa Azul (Bióloga especializada em Ecologia) e decorrerá, no Café Santa Cruz, a partir das 15:30h. Contamos contigo. Traz um/a amigo/a também...

Bloco Distrital de Coimbra

No dia 10 de janeiro de 1961, faleceu Dashiell Hammett. Foi um escritor norte-americano, que introduziu o realismo na literatura policial. A "caça às bruxas", promovida por McCarthy, incluíu-o na Lista Negra que impedia artistas de trabalharem na indústria cinematográfica. Por António José André.

Bloco Distrital de Coimbra

No dia 12 de Janeiro, vai haver uma Reunião sobre Ensino Superior e Ciência, na Sede de Coimbra (Rua da Sofia, nº 135, 2º), às 21h, que será aberta a aderentes e simpatizantes bloquistas. Contamos contigo. Traz um/a amigo/a também...

Bloco Distrital de Coimbra

Na mensagem de Ano Novo, Catarina Martins considerou que 2017 “foi um ano difícil, que será lembrado pela tragédia dos incêndios”, uma “ferida aberta no país”, que mostrou a solidariedade que define os portugueses. 

“2017 não foi só o ano da tragédia”, mas “também o ano da recuperação da economia”, sendo obrigatório “colocar o crescimento ao serviço de quem mais precisa, de quem menos tem”, afirmou. 

Bloco Distrital de Coimbra

No dia 6 de janeiro (sábado), vai ser apresentado o livro “Salvar o SNS: Uma nova Lei de Bases da Saúde para Defender a Democracia” da autoria de António Arnaut (impulsionador do SNS, antigo ministro do PS, advogado e escritor) e João Semedo (médico, antigo deputado e dirigente do BE).

Contamos contigo. Traz um/a amigo/a também...

Bloco Distrital de Coimbra

Mensagem de Ano Novo para 2018 de Catarina Martins.

Bloco Distrital de Coimbra

Boas festas solidárias e sem muros...

Opinião

Mas, o pior é que das retóricas vazias evoluímos para um perigo real com consequências nefastas para variadíssimas regiões do mundo. Em 2018, a comunidade científica e as principais organizações internacionais têm a obrigação de isolar e boicotar as políticas poluentes de Trump. É o mínimo.

Nas quatro áreas pactadas – organização judiciária, acesso ao direito, justiça económica e combate aos crimes económico-financeiros – os consensos ficam aquém do que o Presidente da República estabelecera como horizonte estratégico.

Antes da Geringonça PS-BE-CDU, os acordos de governo com base parlamentar não eram novidade noutros países, nem ao nível local em inúmeros concelhos e freguesias deste país. A novidade é que depois do estabelecimento da Geringonça passou a haver maior sensibilidade e inclusivamente maior abertura para o estabelecimento de executivos e acordos de governação local compreendendo diferentes formações políticas.