Share |

Últimas no distrito

Maio 26, 2013 06:50 PM
Bloco Distrital de Coimbra

Não fosse a troika e não haveria dinheiro para pagar salários nem pensões", repetem até à exaustão os arautos da intervenção estrangeira em Portugal. E logo acrescentam que é assim porque fomos vivendo longamente acima das nossas possibilidades, esbanjando dinheiro a rodos em saúde, em políticas sociais, num funcionalismo inflacionado ou num sistema educativo agigantado.

Maio 19, 2013 05:58 PM
Bloco Distrital de Coimbra

A Mesa Nacional do Bloco de Esquerda reuniu no passado sábado, 6 de abril, e aprovou uma resolução com o título “A demissão é o centro da luta política e social”.

Nesta, entre outros assuntos, é anunciada a aprovação de um Programa de Emergência Social, em que, entre outros pontos, defende a atualização do salário mínimo, a revogação da nova lei das rendas, um subsídio social de desemprego para os desempregados sem apoio e a criação de um cabaz social com 10 produtos essenciais com zero por cento de IVA.

Veja o conjunto de iniciativas organizadas no Distrito de Coimbra no quadro do Programa de Emergência Social.

Maio 17, 2013 03:11 PM
Bloco Distrital de Coimbra

O processo de privatização coloca os CTT - Correios de Portugal na mesma linha estratégica adotada para muitos outros serviços públicos: EDP, GALP, Brisa, banca. Se a degradação da presença da empresa e do serviço prestado já teve início, a situação apenas irá piorar num quadro de maior concorrência e de exigência de rentabilidade dos capitais privados.

Maio 17, 2013 03:07 PM
Bloco Distrital de Coimbra

Um país faz-se de bens comuns. De processos concretos que dão um sentimento de comunidade capaz de agregar a diversidade sem a pôr em causa. Um país faz-se de coesão capaz de contrabalançar a heterogeneidade sem a sufocar. E o primado da comunidade e da coesão - da coesão territorial, da coesão social, enfim o primado do país - impõe escolhas. Num país como Portugal, ele impõe, por exemplo, beneficiar o interior mesmo quando a racionalidade económica não o justifique. Ou beneficiar os mais pobres mesmo quando a ideologia dominante aponta para a sua penalização social.

Maio 17, 2013 02:39 PM
Bloco Lousã

Professora e formadora, Paula Alexandra Marcelino da Cunha, de 37 anos, militante do BE, encabeça a lista à Assembleia Municipal da Lousã, onde o partido está representado, desde 2009, pelo deputado Paulo Moura da Cruz, revisor de caminho-de-ferro.

Maio 17, 2013 02:33 PM
Bloco Lousã

Ana Filomena Amaral, técnica superior do Ministério da Educação, escritora e investigadora – candidata à Câmara Municipal da Lousã

Licenciada em História (Variante Arqueologia) pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto, Ana Filomena Leite Amaral é a candidata do Bloco de Esquerda à presidência da Câmara Municipal da Lousã, concelho a que está ligada há 31 anos, aqui residindo desde 1995.

Maio 16, 2013 03:49 PM
Bloco Lousã

O Bloco de Esquerda fará a apresentação pública da sua candidatura autárquica à Câmara Municipal da Lousã no próximo Sábado, dia 18 de Maio, pelas 12 horas no Café Restaurante o Gato. Contará com a presença de Catarina Martins, Deputada na AR e Coordenadora Nacional do Bloco de Esquerda.

Maio 10, 2013 01:51 PM
Bloco Distrital de Coimbra

O bloco político e social que apoia a governação do País faz da afirmação de dogmas a sua forma de disputa da hegemonia no terreno das ideias e das políticas. A negação de que haja alternativas "sérias", "realistas" e "credíveis" fora do espaço da rendição à austeridade e ao empobrecimento é a ferramenta tática por excelência de que esse bloco faz uso para a dogmatização do debate.

Maio 3, 2013 03:13 PM
Bloco Distrital de Coimbra

Diz a jornalista, com o ar mais natural deste mundo: "Fulano tem um discurso mais radicalizado, mais de esquerda." A coisa passa sem reparo e o ouvinte constrói uma imagem acabada de Fulano. Nessa imagem, radicalismo e esquerda são sinónimos e, implicitamente, direita e moderação também. Fulano diz que não podemos pagar uma dívida como a que nos é exigida e é por isso um radical; já Sicrano decide operar o maior corte de sempre na despesa social em Portugal porque acha que é assim que tem que ser e é um moderado.

Maio 3, 2013 03:11 PM
Bloco Distrital de Coimbra

A eternização de autarcas no poder com os consequentes
vícios e clientelismos foi um flagelo que atingiu muitos municípios do país com resultados muito negativos
a todos os níveis: económico, democrático, judicial, etc.

Maio 3, 2013 03:04 PM
Bloco Concelho de Coimbra

Neste contexto vir apregoar como sinal de uma boa gestão e de racionalidade dos investimentos, a existência de um resultado líquido positivo de 5,5 M€. pode ser um exercício contabilístico interessante em termos propagandísticos nos media, mas em termos reais é uma falácia, puro exercício de demagogia que não resiste a uma análise mais detalhada pondo a nu o absurdo de tal situação.

Maio 1, 2013 05:34 PM
Bloco Concelho de Coimbra

Em Coimbra, se há algum marco que ilustra de forma exemplar o espírito do 25 de Abril e dum povo que rapidamente reaprendeu a tomar em mãos o seu próprio destino, juntando forças e gerando solidariedades para vencer as suas fraquezas, esse marco é o projeto que juntou centena e meia de pessoas em torno de uma justa ambição: construir casas dignas para alojar quem vivia em degradadas barracas de madeira, sem sistema de saneamento, luz, nem qualquer tipo de infraestrutura de apoio social ou cultural. Estou-vos a falar da Cooperativa de Construção e Habitação Económica Semearrelvinhas no Bairro da Relvinha.

Abril 30, 2013 05:11 PM
Bloco Concelho de Coimbra

Os trabalhadores da Câmara Municipal de Coimbra, através dos seus dirigentes sindicais do Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Administração Local (STAL) denunciaram, hoje na Assembleia Municipal, a falta de diálogo negocial e o desrespeito pelos compromissos contratuais, nomeadamente no que diz respeito ao pagamento das horas extraordinárias.

Abril 30, 2013 05:03 PM
Bloco Concelho de Coimbra

O Bloco de Esquerda, juntamente com outras forças sociais e políticas, já vem denunciando este descalabro social, provocado pela especulação interna e externa sobre a dívida, desde a assinatura do memorando com a troika. Muitos dos que sorriam de sobranceria e que nos apelidavam de irresponsáveis, vêm agora timidamente propor renegociações. Contudo, dum modo geral, mantêm-se prisioneiros dos dogmas da libertinagem bancária, da intocabilidade dos mercados ou da ausência de alternativas.